na catraca

2.21.2008

Mais caranguejos

Voltando à série Making off, retorno eu, Mathé, pra falar um pouco mais do processo. Combinei com os outros contínuos, na última reunião que tivemos, que conversaríamos e apresentaríamos material novo uns aos outros pelo Blog, já que reuniões ao vivo são difíceis de acontecer.
Portanto saibam que os desenhos que vocês vêem aqui, são novidade até para a equipe. Eu havia apresentado aos companheiros de revista uns esboços iniciais de nosso personagem Diego e apesar da galera ter gostado dos desenhos, todos o acharam um pouco jovem demais. Por isso tentei manter o visual e fiz estes novos esboços que vocês vêem aqui. Espero que todos gostem.
Já o outro desenho é um teste de carangueijos brilhantes. Caranguejos são os seres que hão de habitar o cenário desta história. Eles devem andar pela cidade, estranhos bichos urbanos, um pouco como ratos, ou baratas, ou até mesmo pombos... a diferença é que eles brilham.
Até breve, grande abraço do Mathé.

7 comentários:

olavo costa disse...

mathé, os desenhos estão do caralho (como sempre); agora o personagem não parece tão jovem, o que criaria um problema narrativo...eu ainda não sei se acertei a mão, assim que tiver desenhos escaneados, mando.

terminei o vídeo na sexta feira passada, mas acho que existem problemas; podemos dar uma olhada nele antes ou depois da reunião de amanhã? (a propósito, onde será a reunião? no teatro?)

japira! disse...

AHHH MULEQUEEE!!!

Dalton disse...

Gostei bastante do visual dele Mathe, acho que vc podia manter aquela jaqueta maluca que vc tinha desenhado em alguns momentos! Esse é o caminho garoto!!

abrax

DouG disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
DouG disse...

Caralho, aí é foda. Acabei de escrever um puta comentário longo, e perdi. Vamos lá de novo, mas diferente:
Caro Maitê, eu entendo de arte o mesmo que você sobre torcer para um bom time = quase nada. Ainda assim, como vcs pediram para a galera comentar, vou deixar meu parecer:

DouG disse...

já li alguns Contínuos, e acho que quando se cria um personagem com um traço muito realista, tem um problema para reproduzir seu rosto depois. Tudo bem, vc pode identifica-lo, com a roupa, um boné, uma tattoo, etc. Mas, se mesmo identificado, o cara tem um rosto "meio diferente" no quadro seguinte, acho que perde um pouco o encanto. Me parece preferível um traçado menos realista mas sempre igual.
Opinei.
Abração do Douga

Adriano disse...

Moçada,
Nem vou comentar os desenhos, mas o sistema de publicar no blog e debater entre vcs aqui. Ainda pode trazer o público de vcs (que já não é mais só dos amigos e conhecidos) para comentar a revista durante o processo.
Será que veremos roteiros originais aqui tb?