na catraca

5.06.2008

Au revoir, Mathé!

É povo, o rapaz que tem as asas do tamanho do coração decidiu alçar o próximo vôo. O querido fundador do Contínuo - e um dos caras mais bacanas que todos aqui já conheceram - está, nesse exato momento, na França. E de acordo com os planos dele, vai ficar lá um tempo.

Essa era uma boa oportunidade de sacanear o cara em público (quem me conhece, sabe que sou dado a esses momentos de baixeza de espírito), dizer que após anos se fodendo na infantaria das artes nacionais, ele decidiu se foder profissionalmente: vai ser travesti em Paris. Mas eu não direi isso, meus caros colegas. O Mathé nunca foi um entrevistado da Luciana Gimenez e pretende continuar assim.

A verdade, meus amigos, é que as artes (seja graffiti, quadrinhos, cinema) podem ser sonho pra muitos, mas pra quem decide seguir o seu caminho é uma realidade dura do caramba. No mundo real todo o romantismo vai por água abaixo e no fim das contas todos sabemos que, se você não ralar, não vai chegar a lugar nenhum. Pois o Mathé decidiu ganhar o mundo e começará pela França, porque lá a história comprova que baixinho invocado vira imperador.

Deixa aqui amigos, família e projetos. Aliás, deixa uma revista intitulada Câncer, um projeto experimental (EM CORES) que produziu com o Olavo e o Dalton, e que sai agora no mês de maio.

Essa postagem, originalmente, pretendia desejar boa sorte para nosso amigo. Mas ele não precisa dela.

Vai lá garoto!

Abraços a todos,

Carlos T:Lemos

4 comentários:

giltokio disse...

Boa estada ao grande mathé em terras francesas! A vida de travesti é dura mas é profunda.

Aguardo com ansiedade o Câncer (!).

André disse...

Hmmm... pensei em fazer uma piada sobre o Ronalducho, mas deixa pra lá =P

Boa sorte, velho.

E manda um abraço pro Moebius.

Rafael disse...

Nossa, quase chorei daqui. Estou em Lyon e jah morrendo de saudade dos amigos.
Agradeco a mensagem de boa sorte e digo que jah tenho meu primeiro post preparado pra entrar ateh semana que vem.
Logo o continuo enviara sua correspondencia internacional.
Abracos sinceros do amigo Mathe

carolina Medina disse...

é Mathé... a vida com teclados de computadores franceses sem acentos é dura... rsss..... Mas quiçá esse será seu maior problema.. ; )

Eu confesso que já dei uma espiada em uma prévia da revista e não está bonita... está linda... está duka.